sábado, 23 de maio de 2015

Bullying

Sempre quis falar sobre este tema, mas apesar de ter sofrido deste problema durante vários anos, nunca tive propriamente oportunidade. Mas devido ao video divulgado dos alunos da Figueira da Foz, achei que este fosse o momento ideal!


Bullying... O que é?

O bullying é uma situação que acontece quando uma pessoa mais forte magoa ou assusta uma pessoa mais frágil, deliberadamente e de forma repetida. Envolvendo pelo menos dois atores diretamente: o bully (quem agride) e a vítima (quem é agredido), depois normalmente há sempre um terceiro individuo que participa de forma indireta: a testemunha (quem assiste).


Quais os diferentes tipos de bullying?


Existem vários tipos de bullying:
- Físico - é o tipo de bullying mais visível, este acontece quando há agressões como empurrar, dar chapadas, murros ou pontapés, cuspir, morder, roubar dinheiro ou outros bens pessoais, rasgar roupa e/ou estragar objetos, etc...
- Verbal - o bullying verbal é quando chamam nomes, gritam, gozam, fazem comentários negativos ou críticas humilhantes, ameaçam, etc...
- Social - bullying social existe se deixam de fora dos trabalhos de grupo e/ou dos jogos, inventam mentiras, espalham rumores, boatos ou comentários negativos ou humilhantes. 
- Sexual - bullying sexual é relativo á obrigação do ato sexual ou quando insultam ou fazer comentários desta natureza.
- Virtual - mais conhecido como cyberbullying é quando espalham informação falsa, assediam/perseguem, incomodam e/ou insultam através de SMS, MMS, e-mail, websites, chats, redes sociais.

O que faz com que um bully comece a agir contra ti?


Existem diversos motivos que levam alguém a começar a agredir os outros... Apesar de independentemente do motivo, nada desculpe tais atos. Muitas vezes essas pessoas já sofreram elas próprias de bullying e pensam que, ao se tornarem eles os bullys, vão começar a ser vistos como "os maiores", "os mais fortes" (atenção não os estou a defender!!). Outras vezes sofreram ou assistiram a episódios de violência em casa, acabando por tomar o mesmo (mau) exemplo. Depois também há aqueles casos em que o agressor têm ainda mais falta de confiança e autoestima que a pessoa que sofre do bullying.

Quais os sinais mais óbvios de uma vitima de bullying?


Bem, se for bullying físico, os sinais são mais evidentes, apesar de por vezes ser possível disfarçar as marcas com base e maquilhagem. Bullying verbal, social ou cyberbullying, nem sempre fácil de identificar, mas também não é tão difícil quanto isso... É possível identificar QUALQUER tipo de bullying (incluindo o físico e o sexual) através de sinais como isolamento, insegurança, baixa autoestima, ansiedade, introversão, em caso de estudantes a decadência das notas, são apenas os sinais mais comuns de uma vitima de bullying, mas que também podem ser fortes indícios de depressão. Mas cuidado... Ás vezes é preciso muita atenção, nem sempre é fácil identificar estes sinais!

Como identificar um bully?


Nem sempre é fácil identificar um bully, mas eis alguns dos sinais:
- Não respeita o espaço dos outros;
- Possui uma maneira de se comportar muito agressiva;
- O grupo e o tipo de interesses que desenvolve atentam a liberdade dos outros de forma continua.

Não esquecer: Bullying homofóbico!!!



Mais comum do que se possa imaginar, o bullying homofóbico é uma forma de bullying motivada pelo preconceito em relação à orientação sexual ou à identidade de género de outra pessoa, seja essa pessoa homossexual, heterossexual, bissexual ou transsexual. Pode tomar qualquer um dos outros tipos de bullying, o que pode acontecer: 
- Contar (ou ameaçar contar) a outras pessoas, contra a nossa vontade, segredos ou informações sobre a nossa sexualidade;
- Discriminar com base na nossa identidade e expressão do género sexual (relacionado com a maneira como nos vestimos ou nos expressamos);
- Fazer comentários negativos de cariz sexual e/ou gestos obscenos;
- Praticar toques sexuais indesejados ou outros atos sexuais contra a nossa vontade;
- Fazer comentários e/ou piadas homofóbicas;
- Denegrir a nossa imagem junto de outras pessoas, inventando mentiras ou espalhando rumores/informação falsa;
- Excluir propositadamente do nosso grupo de amigos e/ou forçar o afastamento dos amigos ou das pessoas que nos são mais próximas;
- Deixar de fora das atividades, dos desportos/jogos e/ou das coisas que gostamos de fazer.

Quais as consequências do bullying?


Quem sofre bullying têm muitas formas de lidar com o problema, e, atenção, pois quando digo "lidar" quero dizer piorar a sua situação. Para além de não contarem, sentem-se culpados pelo que lhes está a acontecer, pensam que merecem e que quem tem a culpa toda são eles, não os outros, começam a tentar mudar mesmo que não haja nada para mudar (tanto a nível físico, como psicológico), começam a castigar-se, através muitas vezes da automutilação, tentam o suicídio e são bastantes os casos que, infelizmente, essas tentativas são sucedidas.

E quem vê? Não faz nada?

"Testemunha” define-se por “pessoa que presencia um facto ou situação, porém sem participar dela; plateia, espetador”. Esta definição sugere que a testemunha é passiva e que não se envolve, o que realmente ocorre na maioria dos casos de Bullying. Mas às vezes ela tem um papel importante e destrutivo na relação entre o bully e a vítima. As testemunhas são a plateia de que o bully precisa para exibir as suas "proezas".
Grande parte das vezes as testemunhas permanecem caladas por medo. E, sejamos sinceros, o silêncio delas é o maior dos incentivos ao agressor. Ficar em silêncio é o mesmo que concordar com o que se está a passar. E estas testemunhas são uma das partes mais graves do bullying, apesar do medo que sintam, se todas as pessoas que assistem a episódios de violência deste tipo se unirem contra o Bullying, os bullys seriam "obrigados" a parar.

O que deves fazer se sofreres de bullying?


Bem, contra mim falo (nunca contei a ninguém), mas é mesmo pela minha experiência que aconselho toda a gente que sofre bullying, independentemente do tipo que seja, nunca fiquem calados, se ficarem as coisas podem tomar dimensões irreversiveis para toda a gente.
Por muito que custe, falem com alguém, se não for com os vossos pais, falem com um professor, um familiar mais próximo, um amigo, sei lá, a qualquer pessoa da tua confiança e se for mais velho que vocês ainda melhor, pois pode-vos ajudar de uma outra forma que pessoas da vossa idade ou mais novas, mas whatever se não tiverem esse alguem mais velho, falem com quem quiserem, mas não permaneçam calados!!!


Visitem o site da APAV (ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE APOIO À VÍTIMA), foi de lá que retirei grande parte da informação sobre as diferentes formas de bullying. E lá também podem ler bastante sobre o que podem e devem fazer em relação a este problema.


Digam NÃO ao bullying!!!

sábado, 2 de maio de 2015

Até sempre :'(

Olá a todos!
Bem sei que já à muito tempo que não escrevo nada, mas primeiro foi o teste de matemática e depois... Bem... Depois.... Foi o meu avô... :'( O meu rei, o meu mundo, o meu tudo, ele morreu na segunda-feira á noite, foi horrível quando soube, ninguem consegue imaginar... Depois, o funeral foi na terça-feira, foi enorme, bem, não é por ele ser o meu avô, muito menos por já ter partido, mas ele era um Grande Homem, daqueles mesmo com H grande!!!
Não tenho palavras para descrever o que estou a sentir... É um vazio tão grande... É como se me faltasse algo, na realidade falta, e muito!! Falta ter o meu avô de volta... Digamos que ainda estou assim naquela fase de "isto não é real", mas a verdade é que é muito real e tento aceitar isso a todo o custo. E o pior foi na terça, é que... A pessoa que eu via naquela urna não era o meu avô, quer dizer era, mas, não parecia ele, you know? E depois... Eu tento ser forte pela minha mãe, juro que sim, mas ás vezes á noite, quando me vejo sozinha desato a chorar, eu nem sei como é que aguentei tanto tempo no dia do funeral, é que, you know, eu queria mostrar-me forte, mas tornava-se tão dificil, sei que saí varias vezes da capela para que a minha mãe e a minha madrinha não me vissem chorar, só que... Quando chegou a hora de fecharem a urna, faltaram-me as forças, eu ia indo ao chão, sinceramente nem sei quem é que me agarrou e segurou, depois foi a verdadeira "despedida", o momento do enterro, custou tanto mas tanto... A (D.) I. e o (Sr.) A. foram ao funeral, eu só me lembro de, quando já me dirigia para a saida do cemitério, eu agarrei-me á (D.) I. a chorar e lembro-me, eu só dizia "o meu avô.... o meu avô....", estava completamente desolada, esta semana tiraram-me o chão, o céu... Esta semana tiraram-me tudo...
Tinha teste de FQ na quinta, faltei, não tinha cabeça para nada... Vou fazê-lo na próxima quinta... Antes o tivesse feito esta semana, era sinal que estava tudo bem... :'( Agora vou esforçar-me ainda mais, vou dar 1000% de mim, vou fazer tudo para deixar o meu avô orgulhoso, pois sei que nada o deixaria mais feliz do que ver-me a trabalhar no que gosto.
Por agora, vou tentar ir com calma e tentar habituar-me á ideia de que nunca mais vou poder abraça-lo, sentir a sua pele,  seu cheiro, senti-lo a ele, á ideia de que nunca mais vou poder brincar com ele, que nunca mais vou poder tê-lo ao meu lado, se bem que, nunca me vou habituar... :'c

Peço desculpa a falta de qualidade... Sou eu e o meu avô! 
Agora és o sol que iluminará os meus dias e a lua que dará brilho aos meus sonhos... Descansa em paz!
Até sempre avôzinho!